sábado, 22 de maio de 2010

4 Ser ou não ser...



Ela queria dançar até que o mundo se acabasse.
Queria aproveitar os gostos bem depressa. E sabia que não se cansaria da dança, e dos passos desengonçados que daria. Sabia que faria careta com algumas coisas que provasse, que cuspiria, que enjoaria. Não se importava. Colocaria a bílis pra fora, sem arrependimento.
Ela queria o lilás da vida, o rosa, o azul e os tons cinzas passariam bem depressa, ela sabia.
Ela queria soltar as mãos e andar pelos trilhos, sem medo dos trens.
Ela queria chorar de tanto rir, morar na praia e fazer caridade.
Ela queria adotar uma criança.
Queria se embriagar até esquecer dos atos cometidos.
Queria fazer sexo sem amor, sexo com amor. Queria viver de amor, sem precisar de paixão.
Ela queria encontrar um amigo que realmente se importasse, como ela se importava.
Ela queria andar descalço na areia da praia molhada pela chuva.
Queria beijar na chuva. Queria um pequenique na montanha.
Queria encostar a mão no rosto de alguém e prometer que estaria ali pra sempre. E estar.
Ela queria ser alguém de verdade.
Alguém que não se importasse com nada, a não ser em ser, quem realmente quisesse.
Ela morreu e ninguém viu.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

4 Para tudo, que eu quero receber

Certamente vocês nunca me ouviram/ouvirão falar de política, porque eu não costumo falar sobre coisas que eu não entendo, e eu não entendo de política, politicagem, maracutaia, e acredito que existam políticos honestos e determinados a modificar a atual situação vergonhosa do país. Exemplo disso, é o Ficha Limpa, que foi criado e aprovado por políticos. Logo, o que quero deixar bem claro é que esse "desabafo" nada tem haver com política, mas tem haver com uma mãe, cujo filhos são estudantes de escola pública, uma mulher que utiliza o Sistema único de saúde, e uma pobre coitada  que usa o carro para ir para o trabalho todos os dias.

Minha mãe é servidora pública municipal. Formou-se em Pedagogia há dez anos, com grande esforço, considerando o salário e sua carga horária exaustiva. Sim, porque minha mãe é das professoras que corrigem cadernos em casa, faz lembranças fofinhas para os alunos e trabalha o dia todo em sala de aula. É concursada, portanto, nunca sofreu as pressões que os professores contratados lidam a cada mudança de partido, mas sempre batalhou para que seus alunos fossem seres humanos instruídos e que se sentissem acolhidos dentro do ambiente escolar. A história de minha mãe é comum há tantas outras professoras e vou defender a greve dos servidores municipais referindo-me a minha experiência pessoal.
Não vejo minha mãe reclamar de seu salário, nem das condições de trabalho. Ela reclama quando falta merenda, ela reclama quando precisam de reparos na escola e eles demoram a acontecer, mas minha mãe ama o que faz. Minha mãe reclama quando as coisas aumentam e seu salário não. Ela reclama quando seu aumento é inferior ao aumento da despesas básicas. É uma profissional responsável. Minha mãe não abandonaria seus alunos a sorte, deixando-os sem aula sabe-se Deus por quantos dias por capricho. Antes de tomar essa atitude, minha mãe (Ta, foram os representantes dela) tentaram reunir-se com o prefeito, antes disso, um acordo foi feito e não foi levado a sério e isso é desrespeito.
Quando os servidores resolvem fazer paralisação todas as tentativas de negociação já foram ignoradas. Meu filho, estuda em escola pública e um dos absurdos que ouviu foi que o prefeito "não mandaria mais os uniformes escolares se precisasse aumentar o salário dos professores."Não sei de onde saiu essa bobagem, mas fica claro que o objetivo do boato é deixar a sociedade enfurecida com os professores "preguiçosos" que não querem trabalhar e ficam fazendo greve, já que o "uniforme gratuito" é um benefício para a comunidade em geral, e o aumento do salário dos outros, não interessa num primeiro momento. (Farinha pouca meu pirão primeiro sabe?)
Os preguiçosos arruaceiros vão até o Paço Municipal no seu horário de trabalho durante os dias de paralisação e depois trabalham para cumprir todo o ano letivo. Ninguém fica parado, não. O povo se mexe, faz bagunça, bate panela.
E só assim a sociedade percebe que a massa trabalhadora ta insatisfeita com o patrão.
Ah, e seriam os buracos na cidade que transformaram a paralisação em "greve dos servidores públicos" e não "greve dos professores" como nos anos anteriores?

Se o @seuputz fosse falar disso, certamente faria com mais consistência do que eu, mas me permito desabafar porque tenho ouvido tantos "xingamentos" de gente que nunca passou dificuldades na vida, de gente que nem sequer precisou receber salário, de gente que de tão coitada, eu não deveria nem considerar... Enfim, querido diário, por hoje é só!

7 Inferno astral

Inferno astral não é aquele lance que antecede seu aniversário? Tipo, trinta dias, senão me engano.
Alguém pode avisar os deuses que eu só faço aniversário dia 28 de novembro (anotem ai tb, obrigada!) e que estão me ferrando antes do tempo.
Puta que pariu, aquele lance de Viver é foda, morrer é difícil é mato pra essa vida.
Pode vir vida! Pode vir quente que eu estou fervendo, pois se o estupro é inevitável...Rá!
Mas se piorar trinta dias antes do meu aniversário, naquele famoso "inferno astral" dos mortais comuns todos vão cantar baixinho entre gemidos "Ela era tão bonitaaa....tão jovem..." pq na boa, eu não vou aguentar.

Mas não se desesperem que eu ainda tenho muita sacanagem que a vida me faz pra contar. Deixa só eu criar coragem pra contar p vcs o quanto a vida anda tentando "me pegar" de jeito.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

1 Teto sem respostas

O teto não diz nada.
Melhor sair daqui, abrir bem os olhos e procurar em outro lugar.
Melhor ir pra onde exista ar, e não poeira.
Melhor tirar as teias.
Vou tirar o velho sorriso do armário, e usá-lo
ele sempre cabe, ele sempre coube.
Se não olharem direito, vão invejar o sorriso
e se olhar bem, também.
Eu posso mentir bem, também.

domingo, 16 de maio de 2010

Estava almoçando com a querida Kellen Rodrigues, num ritmo de despedida e no meio de um assunto animado:
@deiseduarte diz: "Me leva pra São Paulo contigo?"
@kellenrodrigues responde: "Sempre tem lugar pra mais uma mala."

E parafraseando a própria Kellen...quem tem amigos, tem tudo!
Related Posts with Thumbnails