sexta-feira, 21 de agosto de 2009

12 Em busca de fama, sucesso e um par de peitos novos

Desde que eu nasci tento arrumar um jeito de ficar rica. Por motivos diversos: quando era criança, queria comprar mais Doritos do que meus pais podiam me dar. Na adolescência, queria todos os Cds do mundo na estante da sala. Quando me casei queria comprar um apartamento na área central da cidade, e não uma casinha na periferia e agora eu quero é comprar um par de peitos e uma barriga nova.
Mas além de grana eu quero glamour. Quero lantejoula, purpurina e perfume importado, e é obvio que nada disso vai ter graça sem as colunas sociais, sem uma foto no Amarelo e uma entrevista no Jô.
E é por isso que eu não quero ficar rica por meios convencionais. Nada de ficar rica economizando, ou ganhando na mega sena. Quero ficar rica com um empreendimento que deixe qualquer um de queixo caído quando eu contar a minha história, e ser aquele tipo de ex pobre humilde (bem diferente dos citados no último post) e quero que as pessoas pensem “Nossa, ela conseguiu”.
Com nove anos de idade, perguntei a uma tia se ela precisava de alguém para ajudar ela a cuidar do seu negócio. Me ofereci na época para limpar os vidros e atender o telefone em troca de um curso de computação. Como eu era uma criança irresistível, fui contratada e naquele ano fui entrevistada por um canal de televisão como a garota mais inteligente da escola de informática. Supermeachei toda boa né! Já era uma quase celebridade na infância.
Com doze anos comecei a trabalhar no salão de beleza onde hoje eu trabalho. Naquela época, recebia R$ 30,00 mais o almoço e com esse dinheiro comecei a comprar brincos para revender na escola. Sem muito sucesso nas vendas, perdia o pequeno lucro comprando chocolate no Big Supermercados.
Com quinze anos eu já era uma mãe de família e minhas idéias empreendedoras foram podadas com as obrigações de uma pobre vida realista.
Mas de uns tempos pra cá, meus pensamentos Pequenas empresas, grandes negócios estão me tirando o sono.
Só na última semana cogitei a hipótese de vender meu serviço em cidades vizinhas (não, não são serviços sexuais povo tarado), abrir um super bar para happy hour no centro da cidade, alugar a vila olímpica e transformar num mega point de Crici city e é claro, mandar meu vídeo para o BBB10.
Como me falta grana para todas as opções exceto para a última estou tentando ter uma idéia brilhante para o vídeo, e é ai que vocês entram (novamente palavra empregada com duplo sentido!! Que droga!) com suas mentes originais, criativas e tocantes me dizendo como convencer o Pedro Bial a me deixar ser a garota feia, mas legal da casa.
Pensem em um vídeo super mega impressionante, mas que não seja um cão chupando manga e eu lembrarei de vocês quando ser a milionária da cidade e conseguir uma foto com a Zuleide Hermmann. (/morre).

domingo, 16 de agosto de 2009

4 tamuainatividade!

Olá povo amado!
Choraram muito de saudades? Se comportaram direitinho na minha ausência? Já passaram álcool em gel na mão hj?
Eu estava vivendo uma vida de do lar nos últimos dias e acabo de chegar a conclusão que não nasci pra essa vida.
Sempre peço ao meu marido que me pague um bom salário para que eu fique em casa lavando, passando, cozinhando e dando (atenção para as crianças). Mas eu não sobreviveria a essa maneira dona de casa de ser por muitos dias. Ow servicinho pra não acabar nunca.
Eu estava virando uma monga cabeluda e o meu cabelo já estava ficando duro e desarrumado quando me lembrei que eu só estava brincando de casinha, e decidi tomar banho decente, fazer as sobrancelhas e virar uma mulher gata de novo, mas vou dizer, ser do lar me acomete de uma tristeza arrebatadora e eu fico beirando o desespero de não fazer escova porque meu compromisso social passa a ser bater papo com a vizinha pela janela. Ui, ui, ui! Sai de mim vidinha mais ou menos!
Se meu marido quiser me pagar um bom salário, que seja para ser personal stilist dele, que seja para massagear os seus pés ou coçar suas costas, mas que não seja para ser "do lar". Não rola mesmo!
Mas agora estou de volta a vida de gente normal que trabalha,fica cansada, mal humorada, compra bolo na padaria pq não tem tempo de fazer um com gosto de casa de mãe. E estou feliz da vida com tudo isso! Pega essa maluca ne?
A melhor parte, filhos com a saúde em dia =)

Beijos bem grandes!
Related Posts with Thumbnails