quarta-feira, 27 de outubro de 2010

3 Todos os dias...

...eu penso no tempo. Eu já não sei mais o que fazer com ele. A velocidade que passa, me faz pensar se estou dedicando-me ao que realmente importa, ou se estou desperdiçando a tão amada vida em lugares onde não devo estar.
Medo de que as coisas se vão, e eu, não esteja pra ver.
Quais as fatias são realmente prazerosas e quais devem ser comidas com pressa e vomitadas mais depressa ainda?
Quem realmente vale o empenho, o amor e o carinho que se pode dedicar? Quem se importa se você chorar, calar, morrer?
Eu penso... Mudo, redescubro, reinvento.
Não quero ter Agenda lotada e Vida vazia.
Quero rosas e lágrimas honestas. Quero o dedilhar do violão. Quero o apelido exclusivo. A cantada perfeita. A frase profunda. A fase tranquila.
Eu quero a cerveja gelada. A sopa quente. O bolo previamente fatiado.
Quero a paz da noite de sono. A agitação da manhã pré viagem. Quero um lençol perfumado jogado no chão. Uma roupa suada grudada na pele.
Quero vida.
Quero que a piada seja boa. O sorriso inevitável.
Quero a agenda lotada, a vida corrida e plena. Repleta de gente que escolho, que me escolhe. Sem explicação, sem entendimento, com sentimento.
Até o fim!

(Caminhando na rua inspiração. Alguém corrige o texto, manda pro meu e-mail que depois eu re-posto. Mais vale escrever do jeito errado a coisa certa, do que certo a coisa errada. Pior é não escrever coisa nenhuma!)
Related Posts with Thumbnails