terça-feira, 10 de novembro de 2009

11 Promessas de fim de ano...

Comecei 2009 com 83 quilos.
E eu que já não gosto muito de números (idade, contas pra pagar, calçado 40) comecei a enfrentar a difícil arte de comprar jeans. Entrei no famigerado 44.
E quando você pede um jeans 44 e a vendedora diz: “44 não vai dar Querida”, cria-se uma espécie de pânico do gordo porque você percebe que a vendedora grita “44 não”, como se isso fosse preciso... todo mundo na loja já percebeu o tamanho da sua bunda, ela não precisa alertar ninguém pra isso.
Ai, com um quadril do tamanho de uma criança de cinco anos eu comecei a odiar a mídia, odiar as modeletes, odiar as minhas amigas, odiar as vendedoras de jeans e o meu marido. Porque eu sei que lá no fundo todos riam quando olhavam aquela “coisa” que eu tinha me transformado. (É que além de gorda eu tenho uma imaginação fantástica, saca? Minha mente é tão bem alimentada quanto meu estomagosacodedezquilos.)
Só que meu ódio não modificava em nada aquela barrigadenóstudo e nem a cara das pessoas quando me encontravam na rua “O que aconteceu contigo?” ou os super simpáticos “Tu é tão bonita, é alta..devia emagrecer um pouquinho...” Como se emagrecer fosse assim: Eu quero emagrecer. Mas é. Gente é mesmo. Só que precisa querer muito, tipo, precisa super querer. Precisa querer tanto, tanto que só um ex gordo sabe...
E eu bem que queria, mas não muito... Se tivesse um pouco mais de garra, de força de vontade e de vergonha na cara encerraria 2009 com o peso programado em março. Mas não deu... Sucumbi-me a rodízios de pizzas, X-saladas e churrascadas sem fim. As latas de nescau do armário venceram os pesinhos da academia, e meu travesseiro assumiu o lugar do step.
Não cheguei nos 67 por preguiça mesmo. Tenho muita vergonha disso. Mas também me orgulho dos 8 quilos eliminados com academia e dieta. Fizeram muito bem ao meu corpo e a minha auto estima.
Hoje eu peço um jeans 42 grande. Já não me sinto mais o ponto de referencia (lá do lado daquela gordinha!) e nem tenho medo que meus filhos se envergonhem de mim. No começo do ano, cheguei a pedir pro meu marido levar nosso mais velho pra escola, para que seus amiguinhos não fizessem nenhuma piadinha com ele. Parece exagero, mas para quem está dentro da situação (ou de uma quase 46) não é.
E agora, eu preciso emagrecer mais rápido, porque certo bilhetinho colocado na geladeira no começo de 2009 será fato. E por causa da falta de tempo, remedinhos me ajudarão a colocar mais 6 quilos pra fora até dia 06 de janeiro.
E em 2010 eu vou ser 40.
E mesmo odiando os números, esse me dará orgulho: Um jeans, 40 sem lycra, por favor!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

02:29 da manhã, eu estava lá dormindo meu sono reparador da beleza (e não digam que não há o que ser reparado) quando toca o telefone. Ligação a Cobrar de madrugada me dá pânico.
Atendo e uma voz desesperada chora do outro lado: Mãe, tem um ladrão aqui em casa. Me ajuda mãe.
Eu, com voz de TODESESPERADAMESMO: O que que ta acontecendo? Me diz?
Eles querem dinheiro Mãe!
Mas eu não tenho dinheiro.
Eles vão me matar mãe!
Então Morra queridinha, porque eu não tenho filha!

A ligação deve ter custado uns R$0,40 centavos, mas sacanear a bandidagem NÃO TEM PREÇO!
Fico com muita, muita raiva dessa gente cheinha de saúde, com mentes super inteligentes e que querem ganhar a vida na moleza.
Depois disso, obviamente não consegui dormir.
Fui no quarto dos meninos e fiquei feliz ao vê-los dormindo como os anjos que são, guardados pelo meu amor de mãe.
Fiquei lendo e pensando comigo "Se usassem essa esperteza toda pro bem..."

Uma semana bem boa pra gente =)
Related Posts with Thumbnails