quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Em tempos de urgência a notícia vem assim: "Lembra do Fulano? Morreu ontem."

E doí por dois minutos. Um silêncio curto na tentativa de buscar uma memória que ligue você aquele que deixou de viver.
E passou.

Uma passada na rede social pra ver quais foram os últimos passos, as últimas palavras... 
Quem escreveu com saudade?

Do que ele gostava mesmo?

E deu. Acabou.

A mãe que sorri na foto agradecida pelo lindo dia ao lado dos filhos é um tapa na minha cara de mãe.
Os amigos em comum me lembram que a gente podia ter tomado uma cerveja, qualquer dia.
Mas, a gente nem tomou.
A gente nem foi amigo.
Não dividi meus lanches na cantina, nem meu conhecimento na sala de aula.
Eu não fiz nada por você. Mas, você acabou de fazer algo por mim.

Você me lembrou de amar meus filhos e meus pais. Você me lembrou de tomar uma cerveja com os meus amigos.

Seus olhos distantes estão fechados. Isso, de algum modo, abriu os meus.

1 comentários:

Neuza Miranda disse...

Palavras verdadeiras. Sempre gostei do seu blog, mas teve uma epoca em que estava privado. Que bom que esta para o público novamente.

Postar um comentário

Oi? Você vem sempre aqui?

Related Posts with Thumbnails